Sentimento Mediano

"Temos tantos sentimentos, que é frequente persuadir-nos de que somos sentimentais..."

Energia Forte

.
.

Liga leve
Leve de aço
Junto tudo e não amasso
O ferro mais pesado
Eu posso destruir
Com a leveza da paz
E minha forte alma alegre

Rosa dos ventos
Aponta a direção
É o céu, é o chão
Seguir em frente
Sempre melhor opção

Vou fortificar
O que eu acredito
E me firmar no chão

Vou energizar
Meu lado positivo
Com as vibrações do céu

"A força da energia que qualquer
pessoa é capaz de emanar do seu próprio centro gravitacional chamado mente,
é tão poderosa, mas tão poderosa que pode mudar tudo.
Tudo que há de oposto ao bem dizer,
Tudo que há de oposto ao bem querer,
Tudo que há de oposto ao bem verter.
Porém ela pode ser muito mais poderosa,
Pois ela tem a grande capacidade absurda de nada fazer."

_

10 comentários:

Thiago Damião 30 de junho de 2009 12:04  

boa poesia

Hique 30 de junho de 2009 12:08  

Este campo chamado mente é o Universo!!!!!!!

fabricio bezerra da guia 30 de junho de 2009 12:42  

parabens pelas poesias de seu blog,e as que virara musica tambem

Flavi 30 de junho de 2009 12:48  

Muito bom mesmo! Parabéns.

JPFOX 30 de junho de 2009 17:23  

Gostei dos seus versos, pois você não se deixa prender pelas rimas. Uma boa poesia obrigatoriamente não deve sempre rimar, ao contrário, deve tentar dizer em poucas palavras (mesmo sem rimar), o que precisaria de mil palavras para dizer.
Parabéns!!!

Euzer Lopes 30 de junho de 2009 17:29  

Energia!
Viva dentro de nós
Norteando nossas atitudes.
Movendo nossa existência.
Excelente!

FAGGH® 1 de julho de 2009 13:00  

muito bacana o blog ...seguindo ok
passa para conhecer o meu

abrç


www.celebritypoke.blogspot.com

José Carvalho Neto 1 de julho de 2009 13:08  

mto bonito os versos .. abraços

mediskina 1 de julho de 2009 13:21  

Ótimos textos!!!!

http://mediskina.blogspot.com

Bruna 1 de julho de 2009 23:22  

Sempre tem alguém numa situação pior que você rsrs
Mas to tomando menos café...
eu li o poema, mas to pouco interpretativa hoje...
Lembrei de um livro: a insustentável leveza do ser =D